subversos

estes versos vieram pra te virar do avesso.

não são leitura para conforto
alegria amor
ou qualquer outro contentamento

meu verso é encantamento.

reverso da digestão fácil
meu verso é naufrágio
espaço para afogamento

meu verso é atrevimento.

é sangue
guerra
não apaziguamento

meu verso é um tormento.

magia
alteração de consciência
deslumbramento

meu verso é um encantamento

pra te virar do avesso
despir tua pele
e te trazer à tona

sangrando…
… sangrento…

meu verso é teu sepultamento!

escuro

eu sou a sombra

massa disforme
que te encobre
deglute
digere
e ao mundo te devolve

em carne viva
em gente

agora finalmente
convertido

Foto: Fabiana Mendonça

(um poema para celebrar essa ensolarada sexta-feira 13)